terça-feira, 29 de junho de 2010

Para entender de Big Brother


Quando eu via Big Brother, adorava toda aquela confusão, afinal quem não gosta de ver o circo pegar fogo! Mas me parecia algo meio surreal as pessoas estarem ali dentro, convivendo, passando pelos mesmos perrengues, e mesmo assim não se unirem!! Tah certo que existe um milhão por trás de tudo! Mas é tão mais fácil conversar e resolver, né?

Não, não é!!!

A convivência dia-a-dia é algo extraordinariamente difícil, principalmente se as pessoas não tem o sexo-pós-briga, daqueles cheio de rancor e paixão, capaz de explodir qualquer lugar...
Serem humanos pensam diferente, agem diferente, respondem de formas difernetes ás injurias do meio....
Colocar, no mínimo, seis pessoas diferentes dentro de uma casa, com objetivos parecidos (que não seja um milhão de reais) é pedir para ter desavenças.

Posso contar-lhes que tenho experiência no assunto. E uma vasta, diga-se de passagem! Nos últimos 2,5 anos, tive o prazer de viver em 4 casas diferentes. Em cada uma delas pude conviver com outras 5 pessoas diferentes além de mim! Cinco cabeças pensantes, com seus valores e virtudes, traumas e manias!

Guardo todos em meu coração! Mas cada um em um lugarzinho especial!

Foram experiências validas, apesar de trágicas... Sim!! O final sempre é trágico, com o exagero da palavra! Não dá certo! Não dá, não dá!

Nas minhas quatro oportunidades, sempre existiram casais, feitos antes da formação do lar respectivo ou formados durante o processo de convivência, afinal as pessoas podem se apaixonar ou simplesmente se conhecerem mais intimamente! Mas nunca fui parte de nenhum desses casais!

Não dá certo morar com casais! Eles sempre brigam! FATO! A energia se acumula e o lar deixa de ter paz! E você, como ser humano, sempre se mete! A convivência faz isso, gera intimidade e sua opinião sempre vai ser posta na mesa. E então começa o processo de partilha da casa, cada um pro seu lado, geralmente em duplas. Ou trio...

E os grupos formados, as populares “panelinhas”? Esse é outro efeito da convivência mutua de muitas pessoas na mesma casa. O bem observado nos BBB’s da vida. Pessoas afins sempre se atraem. Consequentemente se juntam para falar mal, ou apenas “comentar” dos não-afins. Mais motivos de brigas e desavenças no lar.

Sempre existirá uma desavença chave, ou seja, aquela que culminará no fim, na separação, na partilha, no inicio do fim do tão idealizado lar. Sempre!

Mas tenho que concordar com uma coisa: morar com muita gente é bom também, principalmente no inicio! E o “inicio” não tem data determinada para acabar! Se estão todos juntos em casa, sempre é festa! Conversas fiadas e afiadas, cerveja, uísque, baralho, musica... que gostoso! Sinto saudades do tempo onde tudo era paz e amor! E o defeito do outro era apenas uma característica, e não um tormento diário.

Parece até que estas experiências em minha vida me deixaram amargurado, né? Mas não diria assim. Apenas estou mais alerta para as possibilidades e sei, com segurança, o que não quero! E digo que nunca mais morarei com mais de uma pessoa além de mim! Duas cabeças se entendem melhor, se comunicam com rapidez, se sintonizam com maior facilidade! Mais do que isso já seria improvável, no meu ponto de vista!

Sempre existirá um que deixa o prato sujo, justa aquele que alguém queria usar! Que não dá descarga, que fala alto na hora que o outro esta dormindo, que peida, que bebe demais, que quer mandar.

E lar, para mim, é um lugar de paz e tranqüilidade. Um lugar para estar, e não para fugir!

3 comentários:

Lid disse...

Você vai ter que mudar seus conceitos, na nossa casa terá 4 pessoas, esqueceu??

Letícia disse...

Você tem que morar com alguém que não cozinhe e nunca vai cozinhar, pra lavar a enormidade de louça que você suja para fazer a comida que vocês dois vão comer... eu que o diga... heheheheheheheheh

Ah, a outra opção é morar com a Lid, a única mulher que consegue mandar em ti (nem a mamãe...) ahahahahahahahhahahahahahahhahahaha

JEAN disse...

Não sei como cheguei aqui.Bom, mas cheguei.
Obrigado, já explico:
Estou pretendendo estudar Medicina na Argentina , estou estudando as cidades, o modo de vida e como brasileiros se viram por ai.Você foi o único que me eslareceu alguma coisa, por isso o obrigado.
Enfim, se puder e quiser me add no msn(pittie_10@hotmail.com) , ainda tenho algumas dúvidas, estou meio inseguro ,não sei se largo a faculdade.Bom,se me add confesso: irei te importunar , muito raramente,só queria tirar algumas dúvidas e você parece ser a única pessoa capaz de fazê-lo.Bom, obrigado.Ah! Parabéns pelos textos.